Ibitinga: teatro com fantoches conscientiza crianças sobre o combate ao Aedes aegypti

Apresentações de teatro com bonecos de fantoche percorrem as escolas municipais de Ibitinga com o objetivo de conscientizar crianças sobre o combate ao mosquito da dengue. A ação é do Programa Saúde nas Escolas (PSE), desenvolvido pelo SAMS em parceria com a Secretaria Municipal de Educação.

>>>> Confira mais fotos no final do texto 

“É um trabalho lúdico que utiliza bonecos para interagir com as crianças sobre esta temática. É divertido, envolve muitas risadas, música e dança. Os alunos ficam vidrados prestando atenção em tudo”, disse César Anversa, um dos agentes de endemias envolvido na organização da peça.

Sobre o tema “Sujou, tem que limpar; e a água parada não pode ficar”, os estudantes se tornam multiplicadores do conhecimento. “Isso significa que estas crianças levarão esses conhecimentos aos pais, amiguinhos, tios, vizinhos... Eles também crescem já tendo a consciência correta sobre o tema”, complementou Anversa.

A aluna Júlia, da Escola Semíramis, garantiu que vai ensinar seus pais sobre o que aprendeu. “Vou falar pra minha mãe que tem que limpar sempre a água dos meus cachorros”, contou se referindo ao bebedouro de água dos animais.

O teatro também está agendado para acontecer nas escolas/creches Dona Joaninha (Vila Simões), Rosa Monteforte Camargo (Bancários), Sandra Regina Siviero (Maria Luiza II) e Maria Lúcia Geretto Caldas (Bancários). O cronograma segue até o dia 05 de setembro e poderá ser ampliado para atender demandas de outros locais.

A história

O teatro com fantoches conta a história do menino ‘Trapinho’, que tinha uma maneira feia de se divertir, jogando lixo no chão.

Após um dia de chuva, as garrafas e outros utensílios deixados por ele na rua se tornam criadouros do mosquito da dengue, que se reproduz e pica toda a vizinhança, inclusive ‘Trapinho’, que fica doente.

A história termina com ‘Trapinho’ reconhecendo seu erro e aprendendo a lição. O enredo também conta com personagens como Margarida (mãe de Trapinho) e Mariazinha (amiguinha dele).

Ao final, ‘Trapinho’ convida o público a ajudá-lo a limpar a sujeira deixada por ele e envolve a todos na prevenção no combate ao mosquito Aedes aegypti.

 

Fonte: Prefeitura de Ibitinga