Ibitinga: maioria dos criadouros com larvas da dengue está nos bebedouros de animais

Bebedouros de animais domésticos são os que mais possuem larvas do mosquito da dengue, em Ibitinga. É o que mostra o último levantamento feito pela Vigilância Epidemiológica, referente ao mês de abril.

De acordo com os dados, as vasilhas de consumo animal representam 33% dos recipientes com larvas, dentre todos os outros tipos de recipientes, como garrafas, vasos e frascos encontrados em vistorias do departamento.

“Esses números apontam um descuidado por parte dos moradores. A água nos bebedouros dos animais deve ser trocada todo dia e os vasilhames escovados e lavados periodicamente. Esse cuidado não só evita a reprodução do Aedes aegypti, como também evita doenças nos animais”, disse o chefe dos agentes de endemias, Marcio Magliocchi.

Em vistorias domiciliares, a Vigilância Epidemiológica de Ibitinga encontrou e recolheu 784 criadouros do mosquito. O número inclui os imóveis do distrito de Cambaratiba também.

Combate

Para combater o mosquito da dengue e proteger a família da doença, basta eliminar a água de qualquer recipiente ou local. Alguns, como no caso das calhas e dos bebedouros para animais, devem ser limpos periodicamente com bucha e sabão.

Além da dengue, o Aedes aegypti também pode transmitir as doenças zika vírus e chikungunya. As três podem levar a um quadro grave de saúde e matar.

 

Fonte: Prefeitura de Ibitinga