Santa Casa de Ibitinga volta a implantar marca-passo após 30 anos

A Santa Casa de Ibitinga voltou a realizar a cirurgia cardíaca de implantação de marca-passo definitivo. O procedimento não era feito há três décadas e foi retomado após uma série de melhorias implementadas nos últimos dois anos pela gestão.

De acordo com o médico cardiologista Dr. Willian Haddad, a cirurgia foi feita na última quinta-feira (13) e levou cerca de duas horas. “Esse tipo de cirurgia costuma ser de rápida recuperação para o paciente. A alta é dada no dia seguinte da cirurgia e a vida volta ao normal depois de 30 dias”, disse Haddad.

O retorno deste tipo de cirurgia cardíaca é um marco histórico para o hospital. A prefeita de Ibitinga, Cristina Arantes, destacou as melhorias que a gestão da Santa Casa viabilizou para o processo, por meio de intervenção da Prefeitura.

“Isso marca uma nova era na saúde de Ibitinga e foi possível graças ao empenho político, de gestão, e de todas as melhorias que a Santa Casa recebeu nos últimos dois anos, tanto em sua estrutura física, como também tecnológica e de capacidade técnica profissional dos médicos e da enfermagem”, pontuou a prefeita Cristina Arantes.

Segundo a diretoria do corpo clínico do hospital, a Santa Casa agora busca ampliar ainda mais o atendimento do serviços.

“A Santa Casa agora irá pleitear o inicio de atendimentos particulares e parcerias com Convênios, para posterior credenciamento com o SUS (Sistema Único de Saúde), em cirurgias como implante de marca-passo, e procedimentos médicos cardíacos”, disse o Dr. Oreste Russi.

A implantação do marca-passo definitivo desta quinta-feira (13) foi feita pelo cirurgião Dr. Edmir José Sai Filho, acompanhado pela auxiliar Dra. Adriana Silva, do anestesista Dr. Vitor Takakura, da enfermeira chefe do centro cirúrgico Marcia dos Santos Dall’Aqua e do assessor técnico, engenheiro da Biotronik Sr. Fernando Boldrin.

Melhorias

Muitas melhorias de reforma e adequação da Santa Casa, desde seus protocolos até sua parte estrutural, permitiram o desenvolvimento de novos serviços no hospital. A Prefeitura, por meio de intervenção, agiu para que a Santa Casa caminhasse rumo à sustentabilidade financeiramente.

“A UTI, por exemplo, passará a receber mais recursos financeiros do SUS para atender ainda melhor a população, graças a essas mudanças efetivadas. O recurso que antes era de R$ 286 por dia, agora será de R$ 852, representando um aumento de receita mensal no valor de R$ 100 mil por mês”, disse Frauzo Ruiz Sanches, atual interventor do hospital.

Nesta segunda-feira, dia 17, haverá a inauguração da reforma da ala de maternidade, que agora comportará um Centro Semi Intensivo de Cuidados ao Recém Nascido e um Centro de Atendimento à Mulher.

O espaço reformado conta com oito quartos, duas salas cirúrgicas, pré-parto, salas de exames e salas patológicas. Os ambientes compõem berços intensivos, cama automatizada de parto humanizado, incubadora de transporte, respirador para transporte e um ressuscitador infantil.

 

Fonte: Prefeitura de Ibitinga